Modelo: 70
Disponibilidade: Em estoque
R$73,80

Opções disponíveis

Qtd

Mais detalhes
Calcule o valor do frete para sua região.

Composição: Arginina 500mg Ornitina 100mg Taurina 100mg.

Arginina: A Arginina estimula a hipófise, aumentando a secreção do hormônio de crescimento; isso explica sua ação queimando gorduras e promovendo o desenvolvimento da massa muscular. Durante o exercício físico, através de desaminação das proteínas, o organismo produz grande quantidade de amônia. O aumento na concentração de amônia por sua vez produz um aumento de lactato sangüíneo, ocasionando a fadiga muscular. A Arginina e a Ornitina convertem a amônia em uréia (30 vezes menos tóxica) diminuindo, assim, a fadiga muscular. Esse aminoácido pode ser produzido pelo corpo humano; no entanto, em recém-nascidos e em certos casos de saúde, a produção pode não atender as necessidades mínimas. As melhores fontes de L-Arginina são chocolate, coco, laticínios (leite e queijo), gelatina, carne, aveia, ovos, amendoim, soja, nozes, farinha de trigo, trigo e germe de trigo. 

Ornitina:  A L-ornitina é um aminoácido protéico não essencial para o funcionamento do organismo. O organismo sintetiza quantidades suficientes da L-ornitina, a partir de outros aminoácidos, de acordo com suas necessidades. No entanto, a L-ornitina também pode ser ingerida através de alimentos e suplementos. A função da L-ornitina no organismo é participar do ciclo da uréia, via pela qual a uréia é retirada dos aminoácidos e eliminada através da urina pelo organismo. Além disso, é também convertida no aminoácido Larginina, assim como o inverso também ocorre. A L-ornitina é utilizada como hepatoprotetor (evitando danos ao fígado) e suplemento alimentar em formulações contendo outros aminoácidos, como a L-citrulina e a L-arginina.

Taurina:  A taurina, também conhecida como ácido 2-aminoeranossulfonico ou l-taurina, é um ácido orgânico encontrado na bílis, fluído produzido pelo fígado. Ela é um dos aminoácidos não-essenciais (pelo fato de ser produzida durante a fase adulta humana e porque é encontrada em diversos alimentos, como peixes, carnes e laticínios) mais abundantes do organismo, encontrado em diversos sistemas e órgãos vitais, como sistema nervoso central, coração, cérebro, intestino, ossos e músculos esqueléticos. A taurina é sintetizada no fígado e no cérebro a partir da metionina e cisteína (aminoácidos que irão compor proteínas), juntamente com a vitamina B6, a qual ajuda no metabolismo das proteínas. Considerada um ácido sulfônico, a taurina é produzida por meios naturais e tem grande importância na absorção dos lipídios pelo intestino delgado. A taurina possui muitas utilizações e é essencial em muitas das funções do corpo humano. Vamos conhecer, a seguir, alguns outros usos desse composto, analisando, também, a forma em que esta age no corpo se associada a outras substâncias. Em especial, daremos ênfase ao uso da taurina como suplemento para os interessados em usufruir de seus efeitos durante a dieta e exercícios físicos, recomendando, também, a suplementação desse composto devido à grande importância de seus efeitos no corpo humano. Uma das funções da l-taurina é agir como transmissor metabólico e fortalecer as contrações cardíacas. Porém, como uso mais popular, podemos citar o fato de que a taurina é utilizada como suplemento energético devido ao seu efeito desintoxicante. Ela age facilitando a excreção pelo fígado das substâncias que já não são mais úteis para o organismo. Além disso, a taurina também intensifica os efeitos da insulina, tornando-se responsável por um melhor funcionamento do metabolismo da glicose e dos aminoácidos, auxiliando no anabolismo. A taurina ainda é útil como inibidora dos neurotransmissores, sendo utilizada para prevenir e sedar estados cerebrais excitáveis (como convulsões em epilépticos).